Arquivo para janeiro \07\UTC 2011

Luz, câmera, ação!

Filmes alternativos, salas não tão modernas, poltronas comuns e ambientes intimistas. Um bom lugar para ler um livro enquanto aguarda a sessão, tomar um café no balcão, ver o quadro de recortes de jornais sobre os filmes em cartaz, observar a diversidade de pessoas e até mesmo se aventurar descobrindo a prateleira de filmes clássicos. Este é o Cinema Belas Artes, que mesmo estando no cruzamento das ruas mais movimentadas da cidade, como a Av.Paulista e a Consolação, não perde o estilo clássico e cultural que tanto valorizam o ambiente.

A história do Belas Artes começa em 1943, quando abria com o nome Cine Ritz. Anos depois, em 1967, passa a se chamar Cine Belas Artes, em 2003 há uma troca de proprietário e o HSBC entra como patrocinador para em 2004 reabrir o cinema com o nome HSBC Belas Artes. Já em 2010, o grupo HSBC retira o patrocínio e uma nova crise se instala. Preocupados com o fim, grupos de comerciantes e cinéfilos de toda cidade se mobilizaram em campanhas para salvar o Belas Artes. A campanha deu resultado e o cinema continuou, com novo apoio. Ainda assim, em dezembro de 2010, o proprietário do espaço exige a entrega do estabelecimento até fevereiro de 2011.

Foto por: Rodrigo Capote/Folhapress

ambiente interno atualmente

Assim chegamos cada vez mais perto do fim de uma história. A história do cinema que durante décadas resistiu à entrada dos filmes hollywoodianos e mesmo sob ameaça de baixar as portas não rendeu suas telas aos filmes Blockbuster, não abriu suas salas para grupos de adolescentes de 15 anos, não precisou oferecer óculos vermelhos para atrair espectadores e cobrar mais caro nos ingressos.

É triste o fim, mais triste é ver que o proprietário exige o estabelecimento para abrir uma loja. Será preciso ter mais lojas em São Paulo, mais lojas na Paulista e na Consolação? A meu ver, isto parece sem sentido, mas no Brasil parece comum a cultura dar espaço ao consumo tão explicitamente. No Brasil, a cultura vira algo secundário, vira manejo de campanha política e papo para intelectuais. O fim do Belas Artes é mais um sintoma da sociedade do espetáculo. Compras, lojas, cinemark, glamour, desfile de moda, praça de alimentação, grife…isso era tudo que o Belas Artes não podia oferecer, e infelizmente isso parece tudo que o brasileiro quer ter.

Sobreviver à Era Digital, continuar com filmes em cartaz durante anos, passar filmes “diferentes”, fugir do padrão, quebrar paradigmas, continuar a reprodução dos filmes mesmo quando estão na locadora, abrir sessões em horários diferentes, apresentar produções de diferentes países e diretores e não apenas se restringir ao american way of life. Estes foram os maiores exemplos do Cinema Belas Artes, infelizmente exemplos que poucos têm coragem de seguir e os que seguem acabam com o mesmo destino. Assim termina também a história do Gemini, mais um espaço alternativo que sai do mapa da cidade.

O show não pode parar, o espetáculo deve continuar… por isso Cinemarks se acendem, enquanto Gemini e Belas Artes apagam as luzes.

Para quem ainda quer aproveitar os últimos dias do Belas Artes, confira a lista dos filmes que serão exibidos na retrospectiva de clássicos.

Continue lendo ‘Luz, câmera, ação!’

Anúncios

Que afundem o Submarino!

Site de compras Submarino só falta xingar o cliente de “burro”

Dia 20/12 às 23h40 faço meu pedido no site submarino.com.br e encomendo o livro do Calvin, “Deu tilt no progresso científico”.  No mesmo dia me vem um e-mail dizendo que esta encomenda só constou no dia 21/12. Sendo assim, dia 27/12 foi o prazo estipulado para entrega. Prazo longo demais, distante demais e irritante para quem espera o livro para presentear no natal. Em meio à correria para não faltar presentes -este era um dos itens mais importantes – passei a ligar para descobrir se o prazo seria seguido a risca ou se poderia vir dentro dos sete dias. Conforme a secretária eletrônica dizia com aquela voz horrorosa, o prazo seria mesmo para dia 27. Ok, o jeito seria esperar…

Dia 24 de dezembro. O natal estava chegando, e o presente nada… e assim se sucedeu nos dias 25 e 26… Até que enfim chega o dia 27, uma perua branca para na calçada da vizinha de frente à minha casa, e na expectativa de receber o pedido fico de portas abertas para que o entregador me veja e atravesse a rua para vir entregar.  Abro a janela, apareço na porta, saio até a garagem, fico mais à vista, e… a perua vai embora. Percebo que a entrega  realmente não era para mim! Paciência, apesar de se aproximar das 18h ainda imaginei que daria tempo de receber  algo, mas como todos já sabem…não deu. Chega o dia 28 e ligo para saber o que houve, a resposta da secretária eletrônica é a de sempre: “seu pedido sofreu um atraso e terá nova data para entrega.” UAU!!! novidadeee! Não fosse a secretária eletrônica me avisar eu não saberia que o pedido sofreu atraso.

Seguindo recomendações do Submarino para caso de qualquer dúvida, no dia 28/12 procurei a central de atendimento, também conhecida como Call Center (AEEEEWWW). A surpresa – que eu já deveria esperar – é que o atendimento também não funcionava, as opções de tecla me encaminhavam para o atendimento, mas a música rolava ao som da fala de “pode acreditar, o que você desejar o submarino tem”   e nada de alguém vir para a linha,  e das tentativas em que isto não acontecia, o telefone simplesmente não chamava e dava ocupado.

Depois de tanto esforço, no dia 29 consegui falar com alguns atendentes, uns jegues vestidos de gente, que me surpreenderam com o nível do atendimento, de tão ruim. Primeiro liguei de manhã, e me avisaram que estavam sem sistema e que retornasse mais tarde, pois bem, retorno e ainda está sem sistema. O atendente, muito tapado, me diz que não tem como fazer NADA por mim porque eles estavam sem sistema (nem passar um protocolo de atendimento dava)!!!! Que lindo!!!!

Na hora fiz minhas observações – O problema é interno, o cliente não tem que saber o processo bagunçado que acontece dentro da empresa- com direito a analogias: É a mesma coisa que eu deixar de atender alguém que está na porta simplesmente porque a minha casa está bagunçada. (sei que o exemplo não foi dos melhores). O importante naquele momento era ter o problema resolvido. Para isso tentei falar com o supervisor ou gerente ou qualquer pessoa sem ser o atendente, mas o queridinho se recusou a passar a linha ou esticar o braço para dar o telefone na mão do superior. Quando questionei se eu não tinha direito, por lei, de falar com o supervisor, o moço responde: “não no momento, porque ele não terá uma satisfação para te dar, porque estamos sem sistema”. ARRRGHHH…BASTAAAA!!!

Outra parte que muito me irritou foi ver que o pedido poderia ser cancelado na porta de casa, quando fossem realizar a entrega. AHAM, você aguarda ansiosamente o pedido e vai ter o trabalho de procurar em outro lugar e esperar mais tempo para chegar, aguardar para  ter o dinheiro devolvido, e vendo todo este processo, ainda irá recusar a entrega na porta de casa. Depois de tanto nervoso, você acaba recebendo o pedido de qualquer maneira. Parece até estratégico.

Além de tudo, a conversa que arrumaram para se justificar, é que…devido às entregas de fim de ano os prazos sofreram alterações. E o que EU – cliente – tenho a ver com isso???A Saraiva conseguiu entregar em 2 dias(tenho testemunhas), a americanas também deve ter conseguido…mas o Submarino não conseguiu. Logo se vê que a logística foi mal planejada…e o que isso causa??CAUSA INSATISFAÇÃO E PERDA DE CLIENTES!

Além de passar por todo nervosismo entre entrega e atendimento, ainda recebo um e-mail em resposta à minha reclamação deixada no site da empresa. O incrível é que a resposta sempre, sempre, sempreee chega depois que o pedido foi entregue. E com a resposta básica de que “consta em nosso sistema que o pedido nº tal foi entregue no dia 30/12”. Percebam que o pedido foi feito dia 20/12, com prazo até dia 27/12, e chegou dia 30/12.  Não foi normal, não foi um pedido realizado e entregue normalmente como eles gostam de dar a entender.

Por que ninguém, nenhum responsável pelo Submarino entra em contato para dar satisfação ANTES de o pedido ser entregue? Por que ninguém responde às reclamações enquanto o problema está em foco?Por que o supervisor, o gerente de RH e a puta que o pariu não retornam o contato quando o cliente está nervoso tentando conversar com um responsável da empresa? Por que essas pessoas só ficam disponíveis para atender o cliente depois que o pedido chega, e o cliente já cansou de se estressar com o teleoperador sem conseguir falar com o supervisor, com o cara do RH, aqueles mesmos que você nunca consegue falar ao telefone, mas depois vêm muito atenciosos respondendo seu e-mail, livre de culpas, como se nada tivesse acontecido?

Depois dessa péssima experiência com o Submarino, nunca mais quero comprar nada lá, nem que venha a promoção do século, nem que ofertem o melhor presente do mundo, nem que me ofereçam a coleção do Calvin inteira por R$1,99; o Box de todas as temporadas de Friends por R$3,00; os clássicos da Disney por 5,00. Deste site não quero mais nada. Quero mais é que afundem este Submarino!!!

Segue como continuação do post o e-mail recebido e a minha resposta ao submarino.com

Continue lendo ‘Que afundem o Submarino!’